Monografias

- Coordenação de Monografia:

  • Profa. Dra.  Maíse Caroline Zucco

——————————————————————————————————————————————————————————————————–

- Orientações:

Manual de Orientação do BEGD para elaboração de monografia

Maual de Estilo Acadêmico da UFBA

Normas da ABNT

Normas ABNT para citações em documentos

——————————————————————————————————————————————————————————————————–

- Monografias Defendidas:

Título: Sacoleiras: a conciliação trabalho-família entre mulheres revendedoras de confecção em Salvador/BA
Autor(es): Santos, Ana Luzia da Silva
Palavras-chave: Sacoleiras;gênero;trabalho informal;domesticidade
Data do documento: 2014
Citação: SANTOS, 2014
Resumo: O objetivo deste estudo foi compreender como as revendedoras de confecção, chamadas “sacoleiras”, estabelecem a “conciliação” entre trabalho informal e família. A construção foi feita a partir dos relatos de experiência das revendedoras sobre como elas organizam o seu cotidiano domiciliar e extra domiciliar. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de cunho qualitativo, através do registro de observações empíricas realizadas ao longo do tempo em que convivi com o universo de sacoleiras na condição de funcionária da loja de confecções e de entrevistas semiestruturadas com oito dessas mulheres. Observou-se que as sacoleiras, enquanto trabalhadoras que contribuem, ainda que invisivelmente, para o desenvolvimento da economia não só precisam ter seu cotidiano (re) conhecido como estão imersas numa realidade desafiadora e convidativa para futuras pesquisas relacionadas à sua saúde, sexualidade e interfaces com os marcadores de geração e raça/etnia, dentre outros. Este trabalho, portanto, apresenta-se, modestamente, como uma porta de entrada, cuja chave requer desta e de outros/as pesquisadores/as um olhar mais acurado, e com perspectiva de gênero, que possibilite desvendar um campo ainda pouco explorado.
Descrição: Monografia submetida ao Bacharelado de Estudos de Gênero e Diversidade daUniversidade Federal da Bahia-UFBA, em cumprimento parcial dos requisitos para obtenção do grau de Bacharela em Gênero e Diversidade.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16839

——————————————————————————————————————————————————————————————————–

Título: A relação de convivência entre mulheres encarceradas e seus filhos recém-nascidos/as no Conjunto Penal Feminino de Salvador/BA
Autor(es): Ribeiro, Rosangela Rocha
Palavras-chave: Mulher;Prisão;Crianças no cárcere;Conjunto Penal Feminino de Salvador
Data do documento: 2014
Citação: RIBEIRO, 2014
Resumo: Este estudo pretende dar visibilidade à relação de convivência entre a mulher em situação de prisão e os filhos e/ou filhas nascidos no Conjunto Penal Feminino de Salvador-Bahia, durante o prazo de seis meses, relativo ao período de amamentação. No desdobramento deste trabalho, foram abordadas as vulnerabilidades da mulher presa em um espaço estruturalmente designado à população carcerária masculina e a necessidade de formulação e implementação de políticas públicas que atendam às especificidades de gênero, tendo como pano de fundo o recorte histórico sobre as prisões e a criminalidade feminina. A pesquisa foi baseada em método qualitativo, com coleta de dados por meio de entrevistas semiestruturadas acerca da trajetória e experiência de vida de duas mulheres na referida instituição prisional.
Descrição: Monografia apresentada à Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Estudos de Gênero e Diversidade.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16841

——————————————————————————————————————————————————————————————————–

Título: Novos olhares, novos caminhos: as concepções e as práticas da sexualidade das pessoas com deficiência física
Autor(es): Reis, Cristiane Martins
Palavras-chave: Deficiência física;Sexualidade;Construção Social da Sexualidade;Modelo Social da Deficiência
Data do documento: 2014
Citação: REIS, 2014
Resumo: O objetivo deste estudo é mostrar as concepções e práticas da sexualidade da pessoa com deficiência física tendo em vista um corpo que destoa dos padrões estéticos socialmente construídos. A análise se desenvolve a partir da relação entre os conflitos pessoais desses indivíduos e as contribuições teóricas que buscam mostrar os conceitos sobre deficiência e sexualidade, a partir das construções sociais e não como aspectos biologicamente determinados. Este trabalho aponta para como a sexualidade é um campo ainda pouco explorado pelas ciências, o que contribui para o reforço dos estereótipos e das opressões sofridas por esses sujeitos e, também, como as ideias do senso comum sobre a deficiência criam entraves para o desenvolvimento das suas identidades e vivências sexuais. Esta pesquisa tem um cunho qualitativo. O tratamento dos dados foram orientados pelo método etnográfico com entrevistas semiestruturadas, observação participante e encontros pela internet, o que possibilitou maior privacidade, interação e acessibilidade aos (às) e para os (as) interlocutores (as).
Descrição: Monografia apresentada à Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia como requisito parcial à obtenção do título de Bacharel em Estudos de Gênero e Diversidade.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16840

——————————————————————————————————————————————————————————————————–

Título: Enfrentamento ao tráfico de mulheres para fins de exploração sexual: atuação do núcleo de enfrentamento na cidade de Salvador
Autor(es): Nogueira, Jaci dos Santos
Palavras-chave: Políticas Públicas;Tráfico de Mulheres;Enfrentamento ao Tráfico;Núcleos de Enfrentamento
Data do documento: Abr-2014
Citação: Nogueira, 2014
Resumo: Dentre as diversas formas de violação aos direitos humanos, especialmente aos direitos humanos das mulheres, emerge, com bastante complexidade, o tráfico de pessoas para fins de exploração sexual. Trata-se de um fenômeno já conhecido da modernidade, porém retomado e ampliado no contexto da globalização e suas inúmeras possibilidades de trânsito nacional e internacional de pessoas. No entanto, em que pese sua dimensão e gravidade atuais, o tráfico de mulheres ainda não constitui uma temática de ampla discussão acadêmica. Mesmo assim, este tipo de crime tem gerado, pouco a pouco, repercussão e interesse nos espaços midiáticos e nas agendas políticas governamentais e de organizações internacionais. No Brasil, anualmente, milhares de mulheres são vítimas deste tipo de delito, o que tem forçado os governos federal e estadual a adotarem políticas e planos destinados ao enfrentamento da questão. Dentre as medidas adotadas, destacam-se os Núcleos de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas os quais têm como atribuição articular, coordenar e propor ações preventivas e repressivas ao mencionado problema. Esta pesquisa, desenvolvida no âmbito do Bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade, analisa, à luz da perspectiva de gênero, a atuação do Núcleo de Enfrentamento sediado na capital baiana, evidenciando sua importância, suas dificuldades e o grau de aproximação entre a referida atuação e as diretrizes propostas pela Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e a Política de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres.
Descrição: Monografia submetida ao Bacharelado de Estudos de Gênero e Diversidade da Universidade Federal da Bahia-UFBA, em cumprimento parcial dos requisitos para obtenção do grau de Bacharela em Gênero e Diversidade.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16863

——————————————————————————————————————————————————————————————————–

Título: As concepções de conjugalidade e as convenções de gênero e sexualidade de negra/o(s) homossexuais soteropolitana/o(s) (Salvador, Bahia)
Autor(es): Amorim, Fabiana Eloi de
Palavras-chave: Homossexualidade;Gênero;Cônjuges;Subjetividade
Data do documento: Jul-2014
Editor: Bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade
Resumo: O objetivo da pesquisa é visibilizar ou “dar voz“ ás pessoas negras homossexuais soteropolitanas, para melhor compreender suas concepções acerca da conjugalidade e das convenções de gênero e sexualidade, que são responsáveis por aprisionar indivíduos e/ou hierarquizar as relações dentro de uma sociedade. Este segmento social sempre fora estigmatizado e até hoje convivem com a dupla- discriminação (derivado do seu desejo sexual e sua cor/etnia). Portanto há uma necessidade de torná-los protagonizadores de sua história. A pesquisa tem um cunho qualitativo, cuja análise se desenvolve a partir das subjetividades de negra/o(s) soteropolitana/o(s) que se relacionam com seu igual. Os relatos de história de vida destas pessoas e as contribuições teóricas do estudo buscam mostrar os conceitos sobre conjugalidade, masculinidade e feminilidade, a partir das percepções destas entrelaçadas pelas construções histórico-sociais e não como aspectos biologicamente determinados. Este trabalho demonstra como a sexualidade, como campo político ainda é pouco contextualizado pelas ciências, o que contribui para o reforço dos estereótipos, assim como o fenômeno da homofobia e das opressões sofridas por essa/e(s) sujeita/o(s).
Descrição: Monografia apresentada ao Curso de graduação em Estudos de Gênero e Diversidade, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal da Bahia, como requisito para obtenção do grau de Bacharel em Estudos do Gênero e Diversidade. Orientadora (1o Semestre): Profa. Dra. Alinne de Lima Bonetti Orientador (2o Semestre): Prof. Dr. Felipe Bruno Martins Fernandes
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16490
Print Friendly